O fim dos tempos está próximo!

Muito tem se falado e vem sendo escrito sobre o fim do mundo. Dizem, que segundo antigas profecias Mayas, o apocalipse esta próximo. Aliás, muito próximo. Já que a data marcada para o fim dos tempos é 21 de dezembro de 2012, a próxima sexta-feira.

imperador mayaBrincadeiras a parte, o ‘fim dos tempos’ está verdadeiramente próximo, mas não da maneira que a maioria das pessoas divulga ou espera. A crença em um cataclisma súbito, com terremotos e maremotos varrendo a espécie humana da face terrestre pode ser descartada. Esta história serviu apenas para encher ainda mais os bolsos dos produtores de Hollywood.

tzolkin - calendario sagrado maya

A mudança que esta descrita nos antigos ensinamentos Mayas é muito mais sutil. É uma mudança de comportamento da sociedade. Uma conciliação entre o homem tecnológico e as antigas tradições ancestrais em busca de uma ligação mais profunda com gaia, nossa mãe-terra, no caminho para uma nova comunidade global sustentável.

O ‘fim dos tempos’ nesse cenário quer dizer não o fim do mundo mas o fim do ‘tempo’, como o concebemos em nossa sociedade atual. O fim do ‘tempo é dinheiro’. Máxima capitalista que coordena sua lógica do absurdo. E o renascimento da freqüência de tempo Maya, interpretada por José Arguelles como ‘tempo é arte’.

José ArgüellesA re-conexão com a freqüência de tempo Maya seria fundamental para a transformação do modelo produtivo de nossa sociedade. A mudança de calendário, proposta por Arguelles, seria a ferramenta a ser utilizada para isso. Muitas pessoas no mundo seguem o Calendário da Paz. Um calendário onde o ano é dividido em 13 ciclos lunares com 28 dias cada.

bandeira universal da paz

Ele sintoniza o fluxo feminino da Lua, que é o mesmo da menstruação da mulher, com o ciclo anual da terra em volta do Sol. Na conta 13×28=364. Como um ciclo solar tem em media 365 dias, acrescenta-se o dia-fora-do-tempo, que é o dia 25 de Julho, dia do perdão universal. Para acertar o calendário, assim como o ano bissexto, os Mayas faziam uma festa a cada 52 anos, que durava 13 dias-fora-do-tempo e recolocava o seu calendário na data correta. O número de anos 52 fora escolhido por ser o tempo que leva para que Vênus dê uma volta completa no Sol, o mesmo número de semanas que temos em um ano.

Muito dessa matemática serve apenas para nos dizer que somos seres galácticos. E estamos em profunda consonância com os ciclos das estrelas e das constelações do universo queiramos ou não. É para essa realidade cósmica que a Humanidade voltará.

Muito desse conhecimento se perdeu com o surgimento da escrita e da História linear do tempo, que esta sempre indo infinitamente para frente. No entanto, agora estamos de volta ao começo. Um grande ciclo de 26.000 anos se encerra.

novo amanhecerChegamos ao fim da História. Ela está recheada de guerras e manchada com muito ódio, egoísmo e ganância. A História é o nosso mal, pois ela narra apenas o heroísmo dos vencedores. Ela apaga o nosso presente e o nosso futuro. Pois nos prende a viver num constante passado de glórias. Glórias infundadas.

Estamos vivendo a abolição do tempo, o renascimento do homem galáctico, o despertar do sonho da História. Para um novo amanhecer.

meditação ponte do arco íris

Com olhos bem abertos e atentos aos movimentos celestes e íntimos da nossa Natureza.

Abertos para viver um agora mais longo. Um tempo mais fluido e continuo.

Assim, a Humanidade poderá criar de volta seu Paraíso. Que é viver o momento presente.

Devemos aproveitar esse momento de alinhamento dos astros para perdoarmos os nossos irmãos e acabarmos com as guerras. Para limparmos nossa mente dos velhos dogmas e paradigmas ortodoxos. Para purificarmos nosso corpo, mente e espírito para a Nova Era de Aquário.

Caso contrário, não tardará o apocalipse, pois o nosso futuro, ainda que possa ser mudado, está contido no presente que construímos.

tampa da tumba de pacal votan

Anúncios